O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha se filiou nesta terça-feira ao PTB com o objetivo de disputar uma vaga de deputado federal na eleição deste ano pelo estado de São Paulo. O partido vai apoiar a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Responsável pela abertura do processo que resultou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Cunha quer pegar carona no anti-petismo. O PTB de São Paulo é presidido pelo empresário Otávio Fakhoury, bolsonarista de primeira hora.

Alvo de acusações de corrupção, Cunha teve o mandato cassado e ficou preso em regime fechado entre 2016 e 2020, quando foi transferido para prisão domiciliar. Em maio do ano passado, a prisão foi revogada.

O ex-presidente da Câmara tem tido sucesso na anulação de condenações desde o ano passado, mas continua inelegível por conta da Lei da Ficha Limpa, desde que teve o mandato de deputado cassado, em 2016. A filha dele Danielle deve ser candidata a deputada no Rio.