Dezessete pessoas, vindas de três famílias diferentes, foram abrigadas no Ciase Sumaré entre segunda e terça-feira (28 e29), após acionarem a Defesa Civil de Caraguatatuba com as casas já invadidas pela água das chuvas que caíram por mais de 12 horas seguidas.

As famílias foram resgatadas nos bairros Capricórnio, Jetuba e Jardim Santa Rosa, na região norte. A previsão da Prefeitura de Caraguatatuba é que as família retornem para suas residências até quarta-feira (30), conforme liberação da equipe da Defesa Civil.

A estrutura para acolher vítimas das chuvas existe desde dezembro de 2021 quando foi implantado o Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC). São responsáveis pelo acolhimento equipes da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania; Secretaria de Serviços Públicos e todas as demais secretarias da Prefeitura que dão todo suporte necessário.

A primeira dama de Caraguatatuba e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Samara Aguilar, destaca que o Fundo Social está atento às necessidades emergenciais de roupas pessoais, itens de higiene e limpeza. “Todo e qualquer tipo de doação neste sentido poderão ser entregues na sede do Fundo Social, das 8h às 17h. Temos algumas crianças que usam fraldas G e GG. Toda doação e qualquer contribuição são sempre bem vindos”, ressalta.

A assessora de governança da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, Mariana Lese, conta que todos os acolhidos no abrigo do Ciase Sumaré receberam lanches no período da noite, café da manhã e almoço.

“Entre eles, existe, inclusive uma gestante de 41 semanas com cesárea marcada para 5ª feira, que já foi atendida por profissionais da Secretaria de Saúde, nesta terça-feira, logo cedo e passa bem”, relata.

A senhora C.M.S, 40 anos, é mãe da gestante atendida e conta que todos moram juntos em um único terreno, onde ela e os filhos ficam abrigados no quintal. “A água já estava batendo quase na cintura. Corremos para todos os lados das nossas casas para tentar fugir. Mas chegou uma hora em que não aguentamos mais e achamos melhor acionar a Defesa Civil. Liguei para eles cerca de 3h da madrugada e antes das 4h já estávamos aqui no abrigo”.

De acordo com Defesa Civil de Caraguatatuba, em 12 horas choveu mais de 170 mm em alguns pontos, principalmente na região central e norte. Por isso, foram suspensas as atividades esportivas no Ciase Sumaré. Também devido ao alagamento, as aulas no Ciefi Jetuba Profª Maria Thereza De Souza Castro e no CEI/EMEI Prof.ª Vera da Silva Santos, no Portal da Fazendinha, foram suspensas.