Em seis meses, Defesa Civil de Caraguatatuba atende 161 ocorrências de abelhas

0
103

Balanço da Defesa Civil de Caraguatatuba em relação ao primeiro semestre deste ano aponta que a maior parte dos atendimentos dos agentes, 591, foi relacionada a ocorrências envolvendo captura de abelhas.

#PraCegoVer: Colmeia de abelhas formada embaixo do telhado de uma casa (Foto: Cláudio Gomes/PMC)

O mês de junho não foi diferente dos outros e, embora tenha ocorrido uma redução drástica em relação a maio, ficou à frente dos outros atendimentos. Os casos envolvendo abelhas passaram de 37 em maio para 19 em junho, enquanto casos envolvendo vespas e marimbondos foram 22.

Foram 11 de vistorias realizadas, oito relacionados a atendimentos gerados pelo Canal 156 e dois de queda e vistoria de árvores, totalizando 44 ocorrências em junho contra 97 em maio, uma redução de 54%.

No semestre, foram 161 casos de captura de abelhas e 73 de vespas/marimbondos e 141 de ocorrências de queda/vistoria de árvores. Houve ainda 72 vistorias por processo administrativo, 62 pelo Canal 156 e 50 vistorias em áreas de risco.  Outras 10 foram de deslizamento de terra, 13 de denúncias, oito vistorias em residência e uma em telhado.

A Defesa Civil estima que o período de ocorrência das abelhas esteja terminando e o que ocorre agora é mais a presença das chamadas abelhas migratórias, ou seja, que estão de passagem e por algum motivo param para descansar.

Neste caso, a orientação é chamar a Defesa Civil pelo telefone 199 que a equipe fará uma avaliação da situação. No geral, elas ficam de dois a três dias no local e depois seguem a ‘viagem’. Em nenhum momento o morador deve cutucar na colmeia.